Violência conjugal: Representações e significados no discurso mediático

  • Ana Rita Conde
  • Carla Machado
Palavras-chave: -

Resumo

O presente estudo teve como objectivo compreender os discursos culturais veiculados pelos media sobre a violência conjugal, analisando a sua transformação ao longo do tempo, desde 1965 até 2006, na imprensa não-jornalística portuguesa. Revendo as propostas mais tradicionais sobre a relação entre media e violência, as autoras propõem uma conceptualização construcionista da mesma, que simultaneamente considera os media reflexo da cultura dominante e elementos construtores dessa mesma cultura. Após uma revisão dos estudos internacionais sobre a representação mediática da violência conjugal, apresenta-se um estudo empírico baseado na análise dos textos sobre a violência conjugal produzidos por seis perfis de publicação ao longo dos últimos 40 anos. Da análise efectuada, ressalta a reduzida produção discursiva sobre o tema, a sua associação às temáticas da emocionalidade/paixão e a sua atribuição a causas internas (...)

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v24i1.295

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Conde, A. R., & Machado, C. (1). Violência conjugal: Representações e significados no discurso mediático. PSICOLOGIA, 24(1), 17-47. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v24i1.295
Secção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)