Cidadãos estrangeiros em Portugal: Migrações, crime e reclusão

  • Raquel Matos
  • Mariana Barbosa
  • Gabriela Salgueiro
  • Carla Machado
Palavras-chave: -

Resumo

Neste artigo são analisados três temas de elevada relevância social: 1) a evolução histórica dos fluxos migratórios em Portugal; 2) a construção social da figura do ‘imigrante’; 3) a evolução, na última década, dos números e características da população de nacionalidade estrangeira no contexto prisional português. Embora historicamente se associe imigração e crime, a investigação recente não evidencia tal relação e revela que os imigrantes podem ter um impacto positivo na demografia e nas dinâmicas sociais dos países que os acolhem (Rosa, Seabra & Santos, 2003). Neste artigo argumenta-se que, apesar do aumento da proporção de cidadãos estrangeiros nas prisões portuguesas, há falta de conhecimento sobre os diferentes cenários da criminalidade que os conduz à reclusão e sobre o seu estatuto, em termos de legalidade ou ilegalidade e de contexto de residência. Ao proporcionar essa discussão esperamos contribuir para a desconstrução dos estereótipos que relacionam os cidadãos estrangeiros e o crime.

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v27i1.246

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Publicado
2013-10-24
Como Citar
Matos, R., Barbosa, M., Salgueiro, G., & Machado, C. (2013). Cidadãos estrangeiros em Portugal: Migrações, crime e reclusão. PSICOLOGIA, 27(1). https://doi.org/10.17575/rpsicol.v27i1.246
Secção
Número Temático

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)