Concepções pessoais de inteligência: Definição, diferenciação e emergência como modelo organizador e integrador de outros constructos da motivação

  • Luísa Faria
Palavras-chave: -

Resumo

Este artigo, sobre o tema das Concepções Pessoais de Inteligência (CPI), está organizado em torno de quatro tópicos axiais: definição e caracterização do construto; desenvolvimento e diferenciação das CPI; emergência e fundamentação como modelo organizador e integrador de outros construtos da motivação; e, desenvolvimentos futuros: estudos interculturais. Assim, apresentaremos as reflexões e os resultados de um conjunto de estudos, vários transversais e um longitudinal-sequencial, no contexto educativo português, conduzidos ao longo dos últimos 18 anos, que visaram não apenas apresentar, definir e delimitar o modelo das concepções pessoais de inteligência, mas também aplicá-lo, desenvolvê-lo e transformá-lo, quer pela construção de medidas de avaliação adequadas e do estudo das especificidades do contexto cultural português na manifestação de diferenças no construto, quer pela aplicação desses resultados aoutros contextos culturais, no quadro de estudos interculturais.

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v20i2.387

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Faria, L. (1). Concepções pessoais de inteligência: Definição, diferenciação e emergência como modelo organizador e integrador de outros constructos da motivação. PSICOLOGIA, 20(2), 11-43. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v20i2.387
Secção
Número Temático

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)