A emergência dos comportamentos de obediência e de desobediência: Relação com as estratégias de controlo materno

  • Orlanda Cruz
  • Ana Paula Pereira
  • Emília Moreira
Palavras-chave: -

Resumo

A aprendizagem da auto-regulação inicia-se precocemente no contexto das interacções sociais que a criança mantém com os adultos que lhe são mais próximos. Este artigo apresenta um estudo sobre a emergência dos comportamentos de obediência e de desobediência da criança, observados numa situação de arrumação de brinquedos, e sua relação com os comportamentos de controlo maternos. Participaram nesta investigação 120 mães e respectivos filhos com idades compreendidas entre 14 e 49 meses, homogeneamente distribuídos por género e seleccionados aleatoriamente a partir de 30 salas de creche. Os resultados revelam a influência diferencial da idade das crianças, bem como dos comportamentos de controlo utilizados pelas mães, na determinação da qualidade dos comportamentos de obediência e de desobediência das crianças. À medida que a idade aumenta, as crianças apresentam menos comportamentos de desobediência passiva, e mais comportamentos de recusa simples e de negociação. A obediência situacional é explicada pelo uso de ordens específicas e de estratégias directivas por parte da mãe, sendo que os quatro comportamentos de desobediência das crianças aparecem associados a diferentes estratégias de controlo materno.

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v23i2.334

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Cruz, O., Pereira, A. P., & Moreira, E. (1). A emergência dos comportamentos de obediência e de desobediência: Relação com as estratégias de controlo materno. PSICOLOGIA, 23(2), 153-173. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v23i2.334
Secção
Número Temático