Preditores da empatia dirigida a humanos e outros animais em portugueses e anglo-saxónicos

  • Ana Emauz Centro de Investigação e Intervenção Social (CIS-IUL), Escola de Ciências Sociais e Humanas do ISCTE-IUL
  • Augusta Gaspar Católica Research Centre for Psychological, Family and Social Wellbeing (CRC-W), Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Católica Portuguesa/Centro de Investigação e Intervenção Social (CIS-IUL), ISCTE-IUL
  • Francisco Esteves Department of Psychology, Mid Sweden University, Östersund, Suécia/Centro de Investigação e Intervenção social (CIS-IUL), ISCTE-IUL, Lisboa

Resumo

A relação entre empatia dirigida a humanos (EDH) e empatia dirigida a outros animais (EDA) tem sido reportada como fraca, sendo pouco conhecidos os fatores que predizem a segunda. Neste estudo examinámos potenciais variáveis preditoras de cada uma das duas formas de empatia, e comparámos participantes lusófonos e anglo-saxónicos, inspeccionando possíveis especificidades culturais. Conduzimos  um inquérito na web que incluiu versões portuguesa e inglesa duma escala de EDH, e duma escala de EDA, bem como questões relacionadas com animais de estimação, religião, dieta e participação em ONGs. A testagem de modelos de regressão múltipla mostrou que na EDH o género foi o único preditor, e apenas no grupo lusófono. O sexo feminino e a vivência com animais de estimação são preditores de EDA em ambos os grupos. Estar ligado a uma associação/ONG é um preditor na população lusófona, enquanto que na anglo-saxónica pesa mais a dieta vegetariana/vegana.

Biografias Autor

Ana Emauz, Centro de Investigação e Intervenção Social (CIS-IUL), Escola de Ciências Sociais e Humanas do ISCTE-IUL

Centro de Investigação e Intervenção Social (CIS-IUL), Escola de Ciências Sociais e Humanas do ISCTE-IUL

Augusta Gaspar, Católica Research Centre for Psychological, Family and Social Wellbeing (CRC-W), Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Católica Portuguesa/Centro de Investigação e Intervenção Social (CIS-IUL), ISCTE-IUL

Católica Research Centre for Psychological, Family and Social Wellbeing (CRC-W), Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Católica Portuguesa/Centro de Investigação e Intervenção Social (CIS-IUL), ISCTE-IUL

Publicado
2018-05-14
Secção
Artigos