Diferenças desenvolvimentais entre estudantes que solicitam e não solicitam apoio psicológico/psiquiátrico

  • Graça Figueiredo Dias
  • Anne Marie Fontaine
Palavras-chave: -

Resumo

A construção da autonomia, a capacidade para estabelecer relações amorosas, a consolidação da auto-estima são tarefas desenvolvimentais do fim da adolescência e início da idade adulta. Às dificuldades na resolução destas tarefas está frequentemente associado o humor depressivo. Este estudo analisa as diferenças entre jovens que solicitaram ou que não solicitaram apoio psicológico/psiquiátrico no último ano, no grau de resolução daquelas tarefas e no nível de humor depressivo. Para tal, duas escalas de avaliação da construção da autonomia, três escalas de avaliação da capacidade para estabelecer relações amorosas, todas construídas pelos autores, bem como a escala de auto-estima global de Rosenberg e a escala de depressão de Zung foram aplicadas a uma amostra de 525 estudantes de diversos estabelecimentos do Ensino Superior de Lisboa. Os resultados mostram a existência de diferenças significativas em todas aquelas variáveis. São analisadas as implicações para a intervenção psicológica com estudantes universitário. 

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v14i2.512

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Publicado
2000-12-01
Como Citar
Dias, G., & Fontaine, A. M. (2000). Diferenças desenvolvimentais entre estudantes que solicitam e não solicitam apoio psicológico/psiquiátrico. PSICOLOGIA, 14(2), 225-234. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v14i2.512
Secção
Número Temático