Atitudes relativamente à homoparentalidade de futuros/as intervenientes da rede social

  • Jorge Gato
  • Daniela Freitas
  • Anne Marie Fontaine
Palavras-chave: -

Resumo

Neste estudo procurámos caracterizar as atitudes relativamente à homoparentalidade feminina e masculina, por parte de um conjunto de futuros/as intervenientes da rede social. Cada participante (N = 1288) leu uma de 14 vinhetas contendo a descrição de uma situação de adoção, na qual a orientação sexual e o estatuto conjugal dos/as candidatos/as a adotantes foram manipulados experimentalmente. Posteriormente, os/as participantes pronunciaram­?se sobre diversos aspetos da competência parental dos/as candidatos/as. Apesar de as competências parentais dos/as candidatos/as terem sido avaliadas positivamente, a parentalidade heterossexual foi avaliada de forma mais positiva do que a homoparentalidade. Além disso, os/as participantes consideraram que as lésbicas ou os gays celibatários receberiam mais apoio da comunidade do que os casais do mesmo sexo (femininos ou masculinos). No caso das lésbicas, verificou­?se ainda uma maior probabilidade de atribuição da custódia da criança a uma pessoa solteira do que a um casal. Esta visão heteronormativa da parentalidade é discutida e são consideradas implicações para a formação académica dos/as futuros/as intervenientes da rede social, nomeadamente no que diz respeito à necessária inclusão desta temática nos curricula universitários.

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v26i1.263

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Gato, J., Freitas, D., & Fontaine, A. M. (1). Atitudes relativamente à homoparentalidade de futuros/as intervenientes da rede social. PSICOLOGIA, 26(1), 71-95. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v26i1.263
Secção
Número Temático