Estrutura factorial da versão portuguesa do Job Diagnostic Survey (JDS): Um estudo confirmatório de validação do instrumento

  • Helena Almeida
  • Luís Faísca
  • Saúl Neves Jesus
Palavras-chave: -

Resumo

O objectivo deste trabalho é analisar a estrutura factorial do Job Diagnostic Survey, construído a partir do Modelo das Características do Trabalho (Hackman & Oldham, 1975, 1980), para avaliar cinco dimensões características do trabalho: variedade, identidade, significado, autonomia e feedback. Utilizou-se uma amostra heterogénea de 552 trabalhadores pertencentes a diversos grupos profissionais. Avaliaram-se nove modelos alternativos sobre a estrutura do instrumento, recorrendo à análise factorial confirmatória efectuada pelo programa Amos, versão 6.0. Os resultados obtidos mostram que o modelo de Hackman e Oldham, ao qual se adicionou um factor de Método que integra os itens negativos, é o modelo que apresenta um melhor ajustamento aos dados. Os itens associados a estas dimensões definem sub-escalas com níveis de fiabilidade razoáveis, o que permite considerá-las operacionalizações psicometricamente aptas para avaliar as dimensões características do trabalho definidas por Hackman e Oldham.

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v23i1.318

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Almeida, H., Faísca, L., & Jesus, S. (1). Estrutura factorial da versão portuguesa do Job Diagnostic Survey (JDS): Um estudo confirmatório de validação do instrumento. PSICOLOGIA, 23(1), 79-102. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v23i1.318
Secção
Artigos