Cognição Social: Fundamentos, formulaçõees actuais e perspectivas futuras

  • Margarida Vaz Garrido
  • Catarina Azevedo
  • Tomás Palma
Palavras-chave: -

Resumo

A Cognição Social emergiu em meados dos anos 70 como uma abordagem conceptual genérica com o objectivo de compreender e explicar como é que as pessoas se percebem a si próprias e aos outros, e como é que essas percepções permitem explicar, prever e orientar o comportamento social. Esta nova abordagem constituiu­?se com base na vasta tradição teórica e de investigação da Psicologia Social, e integra ideias e metodologias da Psicologia Cognitiva na exploração dos fundamentos cognitivos dos fenómenos sociais. Inicialmente, apoiada no paradigma do processamento da informação, a abordagem sócio­?cognitiva procurou explorar as estruturas e os processos cognitivos subjacentes à percepção e comportamento social. Mais recentemente, a disciplina tem vindo a integrar novos contributos, que enfatizam os constrangimentos emocionais, motivacionais, corporais e os efeitos situacionais na cognição e comportamento humanos, e a beneficiar dos desenvolvimentos teóricos e tecnológicos das neurociências sócio­-cognitivas (...)

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v25i1.282

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Garrido, M., Azevedo, C., & Palma, T. (1). Cognição Social: Fundamentos, formulaçõees actuais e perspectivas futuras. PSICOLOGIA, 25(1), 113-157. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v25i1.282
Secção
Artigos