Fratria: Tratamento parental diferenciado e estados emocionais negativos

  • Ana Filipa Pinheiro
  • Otí­lia Monteiro Fernandes
  • Inês Carvalho Relva

Resumo

Para compreendermos a dinâmica familiar, temos de conhecer a constituição da família, pois são as características dos seus membros e das relações entre eles que influenciam essa dinâmica, nomeadamente, o número de filhos e as experiências diferenciadas, como a perceção da justiça e as doenças, que cada um deles tiveram e têm. Nesta amostra de 244 adolescentes verificámos que os adolescentes do sexo masculino sentem uma maior diferenciação ao nível do tratamento parental comparativamente aos adolescentes do sexo feminino, e que a depressão se correlaciona positivamente com o tratamento materno diferenciado, tendo este, assim, um contributo significativo para o aparecimento da depressão nos adolescentes. Como o tratamento materno diferenciado parece influenciar o bem-estar emocional dos adolescentes, parece-nos importante que se façam mais investigações de modo a compreender melhor qual o seu impacto e as suas repercussões na vida dos filhos, quer na adolescência, quer na infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-07-10
Como Citar
Pinheiro, A. F., Monteiro Fernandes, O., & Carvalho Relva, I. (2017). Fratria: Tratamento parental diferenciado e estados emocionais negativos. PSICOLOGIA, 31(1), 17-26. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v31i1.1140
Secção
Artigos