Bullying e agressão: Estudo dos preditores no contexto de programa de intervenção da violência escolar

  • Patrícia Gouveia
  • Isabel Leal
  • Jorge Cardoso

Resumo

Os processos interativos na escola, pares e contextos familiares dos adolescentes apresentam um peso considerável no estudo dos fatores de risco e protetores associados ao desenvolvimento de comportamentos agressivos. Atendendo a esta premissa, pretendemos analisar a relação entre a perceção que os jovens têm do seu suporte social e do ambiente escolar e o desenvolvimento das diferentes formas e funções de comportamentos agressivos.  Participaram no estudo 851 adolescentes, com idades compreendidas entre os 11 e os 19 anos, a frequentar o ensino básico e secundário. Recorrendo a regressões hierárquicas, obtivemos 2 modelos explicativos dos fatores de risco e protetores da agressão direta reativa, agressão relacional reativa, agressão direta instrumental e agressão relacional instrumental. Os resultados revelam interessantes padrões de risco e proteção para cada um dos subtipos de comportamento agressivo. As relações familiares e o ambiente escolar são preditores-chave para esta amostra, quer de risco, quer de proteção.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-21
Como Citar
Gouveia, P., Leal, I., & Cardoso, J. (2017). Bullying e agressão: Estudo dos preditores no contexto de programa de intervenção da violência escolar. PSICOLOGIA, 31(2), 69-88. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v31i2.1116
Secção
Número Temático