Casais de meia-idade: Estudos com casais portugueses numa perspectiva sistémica

  • Maria Teresa M. L. da Silveira Rodrigues Ribeiro
Palavras-chave: -

Resumo

Neste trabalho, é abordado o tema dos casais de meia-idade numa perspectiva sistémica. Começa-se por caracterizar as tarefas evolutivas das mulheres e dos homens de meia-idade, aprofundando especialmente as mudanças que se verificam nas relações de conjugalidade, bem como a importância das relações intergeracionais. Partindo de resultados de investigação quantitativa e qualitativa com casais portugueses, ilustra-se, através da referência a estudos de caso, uma tipologia conjugal – tradicional, independente e ambivalente –, nesta fase do ciclo de vida (Fitzpatrick, 1989; Ribeiro, 2002). Apesar da diversidade dos casais e da sua consequente singularidade – cada casal é único e irrepetível –, é possível encontrar regularidades nas diferentes formas de viver a conjugalidade, designadamente na meia-idade.

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v19i1/2.398

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Publicado
2018-08-15
Como Citar
Ribeiro, M. T. (2018). Casais de meia-idade: Estudos com casais portugueses numa perspectiva sistémica. PSICOLOGIA, 19(1/2), 57-85. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v19i1/2.398
Secção
Número Temático