A (ir)racionalidade na decisão de selecção de pessoal

  • Teresa Proença
Palavras-chave: -

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão conceptual sobre o processo de selecção de pessoal, centrando-se nos elementos irracionais que lhe estão subjacentes. Argumenta-se que o tradicional modelo normativo-preditivo de selecção de pessoal, assente numa racionalidade positivista visitando a decisão óptima, traduzido pela escolha da “pessoa certa para o lugar certo”, não é suficiente para compreender o modo como este processo decorre. Os desafios a este modelo relacionam-se com a crescente complexidade das características de trabalho, bem como com as lógicas cognitivas mobilizadas, que tornam a decisão mais incerta e complexa. Propõe-se um modelo baseado numa racionalidade de acção e fazendo uso de lógica implícitas ou intuitivas, como alternativa à compreensão do processo de selecção de pessoal.

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v21i2.372

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Proença, T. (1). A (ir)racionalidade na decisão de selecção de pessoal. PSICOLOGIA, 21(2), 161-182. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v21i2.372
Secção
Artigos