Prazer e sofrimento no trabalho: Um estudo diagnóstico junto aos trabalhadores que praticam pára-quedismo em seus momentos de lazer

  • Ednaldo Antonio Silva
  • Marcos Antonio Rodrigues de Arruda Filho
  • Shirley Macedo Vieira Melo
Palavras-chave: -

Resumo

A presente pesquisa teve como objetivo verificar se os trabalhadores de empresa diversas, do sexo masculino, no exercício da função há mais de um ano, tiveram sentimentos de prazer e sofrimento gerados no trabalho no dia a dia, e se adotavam estratégias como o pára-quedismo para lidar com esses sentimentos. Foram entrevistados seis funcionários. As entrevistas foram não-diretivas, e fez-se uma pergunta disparadora para estimular os depoimentos. Por meio de uma metodologia qualitativa, analisaram-se os depoimentos fenomenologicamente, partindo-se da divisão do texto em unidades de significado, possibilitando a construção de uma compreensão psicológica acerca das vivências. Para cada depoimento foi elaborada uma síntese específica dos elementos do vivido. Os resultados mostraram que os trabalhadores experimentam mais prazer do que sofrimento no contexto de trabalho. 

DOI: http://dx.doi.org/10.17575/rpsicol.v24i1.300

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Como Citar
Silva, E., Filho, M. A., & Melo, S. (1). Prazer e sofrimento no trabalho: Um estudo diagnóstico junto aos trabalhadores que praticam pára-quedismo em seus momentos de lazer. PSICOLOGIA, 24(1), 141-160. https://doi.org/10.17575/rpsicol.v24i1.300
Secção
Artigos