Preditores da empregabilidade individual de profissionais em transição de carreira

  • Daniela Boucinha Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Alexsandro Luiz De Andrade Universidade Federal do Espírito Santo
  • Diana Aguiar Vieira CEOS.PP, ISCAP, Politécnico do Porto
  • Manoela Ziebell de Oliveira Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Insight, Empregabilidade, Desenvolvimento de carreira, Planejamento de Carreira

Resumo

Os novos paradigmas económicos e tecnológicos imprimem a necessidade dos indivíduos se manterem ativos, adaptáveis às mudanças do mercado de trabalho e capazes de implementar estratégias de promoção de empregabilidade. Este estudo tem como objetivo investigar variáveis individuais que possam ser preditoras da empregabilidade de profissionais em transição. Participaram 181 sujeitos que responderam a um questionário online de avaliação da empregabilidade, adaptabilidade de carreira, decisão de carreira, autorreflexão e insight. Os resultados indicaram que o insight, as dimensões controlo e confiança da adaptabilidade de carreira e a decisão de carreira foram capazes de predizer a empregabilidade, explicando 51% da variância do modelo. Tais resultados corroboram estudos anteriores, mas também acrescentam a importância que o insight assume no desenvolvimento da empregabilidade individual. Em termos de implicações para a prática, este estudo contribui para munir os profissionais desta área de um maior conhecimento acerca dos preditores da empregabilidade individual nas transições de carreira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ambiel, R. A. (2014). Adaptabilidade de carreira: uma abordagem histórica de conceitos, modelos e teorias. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 15 (1), 15-24.

Audibert, A., & Teixeira, M. A. P. (2015). Escala de adaptabilidade de carreira: evidências de validade em universitários brasileiros. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 16(1), 83-93.

Bardagi, M. P., & Hutz, C. S. (2010). Satisfação de vida, comprometimento com a carreira e exploração vocacional em estudantes universitários. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 62(1), 159-170.

Baruch, Y., Szücs, N., & Gunz, H. (2015). Career studies in search of theory: The rise and rise of concepts. Career Development International, 20(1), 3–20. http://doi.org/10.1108/CDI-11-2013-0137

Berntson, E., Sverke, M., & Marklund, S. (2006). Predicting perceived employability: Human capital or labour market opportunities?. Economic and Industrial Democracy, 27, 223-244. http://doi.org/10.1177/0143831X06063098

Borges, L. L. F., De Andrade, A. L., Oliveira, M. Z. de, & Guerra, V. M. (2015). Expanding and Adapting the Protean Career Management Scale for University Students (PCMS-U). The Spanish Journal of Psychology, 18, E103. http://doi.org/10.1017/sjp.2015.83

Bridgstock, R. (2009). The graduate attributes we’ve overlooked: Enhancing graduate employability through career management skills. Higher Education Research and Development, 28(1), 31–44. http://doi.org/ 10.1080/07294360802444347

Buscacio, R. C. Z., & Soares, A. B. (2017). Expectativas sobre o desenvolvimento da carreira em estudantes universitários. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 18(1), 69-79. http://doi.org/10.26707/1984-7270/2017v18n1p69

Campos, K. C. L., & Freitas, F. A. (2008). Empregabilidade: construção de uma escala. Psico USF, 13(2), 189-201. http://doi.org/10.1590/S1413-82712008000200006

Cardoso, P., Duarte, M. E., & Sousa, A.. (2016). Desenvolvimento vocacional e aconselhamento de carreira: contributos para a justiça social. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 17(2), 257-266.

Clarke, M. (2007). Where to from here? Evaluating employability during career transition. Journal of Management & Organization, 13, 196-211 http://doi.org/10.1017/S1833367200003692

Creed, P. A., Fallon, T., & Hood, M. (2009).The relationship between career adaptability, person and situation variables, and career concerns in young adults.Journal of Vocational Behavior, 74, 219–229. http://dx.doi.org/10.1016/j.jvb.2008.12.004.

da Costa DaSilveira, A. C., DeCastro, T. G., & Gomes, W. B. (2012). Escala de autorreflexão e insight: Nova medida de autoconsciência adaptada e validada para adultos brasileiros. Psico, 43(2), 155-162.

Duffy, R. D., Blustein, D. L., Diemer, M. A., & Autin, K. L. (2016). The psychology of working theory. Journal of Counseling Psychology, 63(2), 127–148. http://doi.org/10.1037/cou0000140

Fraga, S. I D. (2012). Adaptabilidade e empregabilidade numa perspectiva construtivista: Estudo com desempregados em contexto de formação [Tese de Doutoramento não publicada]. Faculdade de Psicologia, Universidade de Lisboa.

Fugate, M., Kinicki, A. J., & Ashforth, B. E. (2004). Employability: A psycho-social construct, its dimensions, and applications. Journal of Vocational Behavior, 65, 14-38. http://doi.org/10.1016/j.jvb.2003.10.005

Gamboa, V., Paixão, O., & Palma, A. I. (2014). Adaptabilidade de carreira e autoeficácia na transição para o trabalho: O papel da empregabilidade percebida–estudo com estudantes do ensino superior. Revista Portuguesa de Pedagogia, 2 (1), 133-156. http://doi.org/10.14195/1647-8614_48-2_7

Ginevra, M. C., Pallini, S., Vecchio, G. M., Nota, L., & Soresi, S. (2016). Future orientation and attitudes mediate career adaptability and decidedness. Journal of Vocational Behavior, 95, 102-110. http://doi.org/10.1016/j.jvb.2016.08.003

Grant, A.M., Franklin, J. & Langford, P. (2002). The self-reflection and insight scale: A new measure of private self-consciousness. Social Behavior and Personality, 30, 821-836. http://doi.org/10.2224/sbp.2002.30.8.821

Guilbert, L., Bernaud, J., Gouvernet, B. & Rossier, J. (2016). Employability: review and research prospects. International Journal of Educational and Vocational Guidance 16, 69–89. http://doi.org/10.1007/s10775-015-9288-4

Hirschi, A., Herrmann, A., & Keller, A. C. (2015). Career adaptivity, adaptability, and adapting: A conceptual and empirical investigation. Journal of Vocational Behavior, 87, 1–10. http://doi.org/10.1016/j.jvb.2014.11.008

Kanfer, R., Wanberg, C. R. &Kantrowitz, T. M. (2001). Job search and employment: A personaly-motivacional analysis and meta-analytic review. Journal of Applied Psychology, 86(5), 837-855.

Leal, C. K. N., DeSouza, N. D. P. & DeSouza, M. L. (2018). Autorreflexão e insight como dimensões da autoconsciência privada: uma revisão da literatura. Psico, 49(3), 231-241. http://doi.org/10.15448/1980-8623.2018.3.26732

Nota, L., Ginevra, M. C., & Soresi, S. (2012). The Career and Work Adaptability Questionnaire (CWAQ): A first contribution to its validation. Journal of Adolescence, 35, 1557–1569. http://doi.org/10.1016/j.adolescence.2012.06.004

Oliveira, M. Z., & Gomes, W. B. (2014). Estilos reflexivos e atitudes de carreira proteana e sem fronteiras nas organizações contemporâneas brasileiras. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 14(1), 105-118.

Parker, D. (2008). The self in moral space. Life narrative and the good. Cornell University Press.

Pool, L. D., & P. Sewell (2007). The key to employability: developing a practical model of graduate employability. Education and Training, 49(4), 227-289. http://doi.org/10.1108/00400910710754435

Rizzatti, D.B., Sacramento, A.M., Valmorbida, V.S., Mayer, V.P. & Oliveira, M.Z. (2018). Transição de carreira em adultos brasileiros: Um levantamento da literatura científica. Revista Interinstitucional de Psicologia, 11(1), 153-173. http://doi.org/10.36298/gerais2019110112

Rossier, J. (2015). Adaptability and life designing. In L. Nota, & J. Rossier (Eds.), Life design handbook (pp. 153–167). Hogrefe.

Rossier J., Ginevra M.C., Bollmann G., & Nota, L. (2017) The importance of career adaptability, career resilience, and employability in designing a successful life. In Maree K. (ed.) Psychology of Career Adaptability, Employability and Resilience (pp. 65-82). Springer.

Rothwell, A., Herbert, I., & Rothwell, F. (2008). Self-perceived employability: Construction and initial validation of a scale for university students. Journal of Vocational Behavior, 73(1), 1-12. http://doi.org/10.1016/j.jvb.2007.12.001

Savickas, M.L. (2013). Career construction theory and practice. In R. W. Lent & S. D. Brown (Eds.), Career development and counseling: putting theory and research to work (2nd ed., pp. 147-183). John Wiley & Sons.

Savickas, M. L., & Porfeli, E. J. (2012). Career Adapt-Abilities Scale: Construction, reliability, and measurement equivalence across 13 countries. Journal of Vocational Behavior, 80(3), 661-673. http://doi.org/10.1016/j.jvb.2012.01.011

Sok, J., Blomme, R., & Tromp, D. (2013). The use of the psychological contract to explain self-perceived employability. International Journal of Hospitality Management, 34, 274-284. http://doi.org/10.1016/j.ijhm.2013.03.008

Stein, D. & Grant, A. M. (2014). Disentangling the relationships among self-reflection, insight, and subjective well-being: The role of dysfunctional attitudes and core Self-Evaluations. The Journal of Psychology, 148 (5), 505-522. http://doi.org/10.1080/00223980.2013.810128

Teixeira, M. A. P. (2002). A experiência de transição entre a universidade e o mercado de trabalho na adultez jovem [Tese de Doutoramento não publicada]. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Teixeira, M.A.P, & Gomes, W.B. (2005). Decisão de carreira entre estudantes em fim de curso universitário. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 21(3), 327-334. http://doi.org/10.1590/S0102-37722005000300009

Teixeira, M. A. P., Oliveira, M. C., Melo-Silva, L. L., & Taveira, M. C. (2019). Escalas de desenvolvimento de carreira de universitários: Construção, características psicométricas e modelo das respostas adaptativas. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 19(3), 703-712. http://doi.org/10.17652/rpot/2019.3.16557

Vieira, D.A. (2012). Transição do ensino superior para o trabalho: O poder da autoeficácia e dos objetivos profissionais. Politema/Vida Económica.

Vieira, D. A., & Theotonio, M. (2018). Autoeficácia e sucesso na transição para o trabalho: um estudo longitudinal. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 19(1), 31-39. http://doi.org/1026707/1984-7270/2019v19n1p31

Zanon, C., Teixeira, M. A. P. (2006). Adaptação do Questionário de Ruminação e Reflexão (QRR) para estudantes universitários brasileiros. Interação em Psicologia, 10(1), 75-82.

Publicado
2020-12-30
Como Citar
Boucinha, D., De Andrade, A., Vieira, D., & Oliveira, M. (2020). Preditores da empregabilidade individual de profissionais em transição de carreira. PSICOLOGIA, 34(2), 179-190. https://doi.org/10.17575/psicologia.v34i2.1614
Secção
Artigos