Perspectiva temporal, stress percebido, autocontrolo e satisfação relacional em relações de namoro de adultos emergentes heterossexuais

  • Aleksandra Huić Department of Psychology, Faculty of Humanities and Social Sciences, University of Zagreb
  • Tina Krznarić Department of Psychology, Faculty of Humanities and Social Sciences, University of Zagreb
  • Željka Kamenov Department of Psychology, Faculty of Humanities and Social Sciences, University of Zagreb

Resumo

Este estudo analisa fatores de proteção e vulnerabilidade na associação entre stress percebido e satisfação relacional de adultos emergentes em relações de namoro. Investigamos se o autocontrolo, enquanto recurso positivo de auto-regulação, mitiga o efeito negativo do stress nas relações. Propomos um modelo estrutural, no qual examinamos se perspetivas de tempo disfuncionais representam fatores de vulnerabilidade, levando a maior stress percebido, o que, por sua vez, poderá associar-se a menor autocontrolo e menor satisfação relacional. Recolhemos dados sobre perspetivas de tempo, stress percebido, autocontrolo e satisfação relacional de 360 ​​adultos emergentes heterossexuais. O stress percebido associa-se negativamente ao autocontrolo e à insatisfação relacional. Uma perspetiva passada-negativa (mas não presente-fatalista) associou-se positivamente à perceção de stress, que por sua vez mediou a associação entre a perspetiva passada-negativa e a satisfação relacional. No entanto, adicionar esse fator de vulnerabilidade ao modelo estrutural levou a que autocontrolo deixasse de ter um efeito significativo.

Publicado
2018-05-14
Secção
Artigos