Escola e instituição

Relações significativas e autoconceito de adolescentes em acolhimento residencial

  • Catarina Pinheiro Mota Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real, Portugal. Centro de Psicologia da Universidade do Porto, Porto, Portugal
  • Mónica Costa FFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, Porto, Portugal. Centro de Psicologia da Universidade do Porto, Porto, Portugal
  • Paula Mena Matos Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, Porto, Portugal. Centro de Psicologia da Universidade do Porto, Porto, Portugal

Resumo

O presente estudo testa o efeito preditor da qualidade da ligação a figuras significativas (professores, funcionários da escola e da instituição) no desenvolvimento do autoconceito dos jovens. Pretende-se ainda testar o efeito mediador da qualidade da ligação aos pares e o efeito moderador do tempo de acolhimento residencial nesta associação. A amostra é composta por 400 jovens em acolhimento residencial entre os 12 e 18 anos de ambos os sexos, em Portugal. Os resultados sublinham a importância da qualidade da ligação às figuras significativas de afeto para o de um autoconceito positivo. A ligação aos pares mostra-se relevante corroborando o papel mediador no desenvolvimento do autoconceito. O tempo de acolhimento residencial não se mostrou significativo na relação entre a qualidade da ligação estabelecida com os adultos significativos e o autoconceito. À luz da teoria da vinculação realça-se a importância das ligações seguras entre adultos e jovens.

Publicado
2018-05-14
Secção
Artigos