Vinculação aos pais e relação amorosa: Papel mediador dos conflitos interparentais em jovens adultos

  • Catarina Pinheiro Mota Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro - UTAD, Vila Real Portugal/ Centro de Psicologia da Universidade do Porto, Porto, Portugal
  • Carine Martins Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro - UTAD, Vila Real, Portugal

Resumo

A qualidade das relações estabelecidas precocemente com as figuras primordiais de afeto mostram-se de extrema relevância no desenvolvimento físico e emocional dos jovens. O desenvolvimento de bases seguras sugerem maior disponibilidade para o estabelecimento de relações fora do seio familiar, nomeadamente com o par amoroso. O presente estudo tem como objetivo analisar a qualidade de vinculação aos pais e testar o seu efeito na vinculação amorosa em jovens adultos, assim como, testar o papel mediador dos conflitos interparentais na associação anterior. A amostra foi constituída por 505 indivíduos com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos de idade. Os resultados apontam para um efeito preditor positivo da qualidade de laço emocional aos pais face à qualidade de vinculação ao par amoroso. Observa-se, ainda, que a perceção de conflitos interparentais exercem um papel mediador na associação entre a vinculação aos pais e a vinculação amorosa. 

Publicado
2018-05-14
Secção
Artigos